IV Festival Noites Brasileiras promove encontro artístico entre o Ceará e o Maranhão – Blog Dégagé
Cultura

IV Festival Noites Brasileiras promove encontro artístico entre o Ceará e o Maranhão

iv-festival-noites-brasileiras-promove-encontro-artistico-entre-o-ceara-e-o-maranhao

O festival multicultural acontece nos dias 24 e 25 de junho em Fortaleza. Entre as atrações, Zeca Baleiro, Nayra Costa, Áurea Maranhão, Mateus Fazeno Rock e Unidos da Cachorra.

A cultura popular tradicional e os mais novos experimentos estéticos contemporâneos do Ceará e do Maranhão se encontram nos dias 24 e 25 de junho no IV Noites Brasileiras – Festival Multicultural do Brasil, na Praça Verde e no Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Shows, performances e feira de economia criativa marcam esta edição, que será um passeio poético sobre diversas manifestações. Um painel sobre o futuro dos festivais completa a programação, que é totalmente gratuita.

O IV Noites Brasileiras é uma realização da WM Cultural, com o apoio institucional do Instituto Dragão do Mar, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Secult-CE), com financiamento via Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Agradecimento: Coca-Cola sem Açúcar. Coprodução: Associação Cênica, Parceria: Provídeo | Lugar ArteVistas.

Em sua quarta edição, o Noites Brasileiras é motivado pelo encontro afetivo entre povos e territórios. Será um “olhar” sem rótulos e livre sobre a cultura do Ceará e do Maranhão e um convite ao encontro estético e artístico desses dois estados. “O Noites Brasileiras vai além de ser um festival, ele se apresenta como um espetáculo único, com uma narrativa, onde fazemos um passeio poético pela diversidade das manifestações artísticas, das tradições ao contemporâneo”, diz o ator e produtor cultural William Mendonça, idealizador e curador do projeto. “Estamos trazendo maranhenses para, junto com os cearenses, contar uma história”.

PRIMEIRO DIA

A abertura será no Teatro Dragão do Mar, no dia 24 às 18h, com solenidade seguida de “Zabumba”, espetáculo musical da cearense Andréia Pires que reúne linguagens diferentes para narrar a história de uma família de agricultores que viaja em um pau-de-arara por diversos estados do Nordeste, embalada por seus ritmos. Na sequência, começa a programação na Praça Verde. A DJ Luh del Fuego, do Maranhão, dá as boas-vindas com sua fusão sonora entre a tradição e as novas pesquisas eletrônicas. Luh Del Fuego é Luciana Simões, ativista cultural, integrante da banda Criolina e cocriadora e gestora do BR-135, o mais importante festival maranhense e um dos principais do Nordeste. 

O espetáculo continua com shows de três representantes femininas do Ceará, Maria Antônia, Bruna Ene e Nayra Costa, de origens, influências e trabalhos artísticos distintos, ressaltando o ‘DNA’ do festival que prima pela igualdade e equidade de gênero. Maria Antônia é multiartista. Canta, compõe, atua, performa e desde 2015 participa de grandes projetos musicais locais, nacionais e internacionais. Foi eleita a melhor intérprete da 3ª edição do Festival da Música de Fortaleza.

Bruna Ene é uma das revelações da nova geração de cantoras cearenses. Alcançou visibilidade nacional em 2018 com o single “Só”, que teve mais de 50.000 plays no Spotify, assim como no YouTube. A canção “Somos um só”, de sua autoria, lançada no início do isolamento social, viralizou e foi tema de dezenas de campanhas, entre as quais da Cruz Vermelha. Bruna Ene tem parcerias em gravações com Waldonys e recentemente com Solange Almeida.

Dona de uma das vozes mais imponentes e expressivas da cena musical cearense, Nayra Costa é artista consagrada nos cenários mainstream e underground cearenses, com mais de 20 anos de experiência profissional. Em seu passeio por estilos como rock, pop, reggae, soul, jazz, R&B e world music, soma mais de 3 mil apresentações em palcos do Ceará, de outros estados e fora do país.

A tradição da dança, do canto e da percussão do Tambor de Crioula está no Noites Brasileiras com o Tambor das Marias da Casa de Mestre Felipe, com integrantes do Ceará e do Maranhão. Criado em 2006 na Associação Caravana Cultural, o grupo foi pioneiro no Ceará na tradição do tambor de crioula, após anos de intercâmbios entre coreiros e coreiras em São Luís e Fortaleza. O Tambor das Marias foi batizado por Felipe de Sibá, um dos mais reverenciados mestres da cultura popular maranhense, falecido em 2008.

A homenagem ao Maranhão vem com Zeca Baleiro. Com 25 anos de carreira, sua obra resulta de uma fusão de ritmos e referências, das tradições nordestinas ao rock, com a presença de canções líricas e a verve afiada de humor e ironia. Atualmente circulando o país com o show intimista “José”, o cantor e compositor maranhense traz ao Noites Brasileiras um show de hits, em clima de festa para fechar a primeira noite.

SEGUNDO DIA

Desde sua primeira edição o Noites Brasileira abre espaço para diálogos sobre o mercado dos festivais, discutindo sobre circulação, produção, entre outros pontos que venham a contribuir para o desenvolvimento do setor. Nesta edição, traz representantes de festivais de diferentes regiões do país para um painel com o tema “Futuro dos Festivais: Relação do Artista com os Territórios”. Será às 9h30 no Teatro Dragão do Mar. Entre os projetos com representantes confirmados: TUM Sound (SC), Festival BR 135 (MA), Favelas Sounds Festival (DF), Formemus (ES), Marien Calixte Jazz Festival (ES), Sorvetinho FM (ES), De Luca (SP), Festival Yalodê (DF) e DoSol Festival (RN). Também estará presente a Associação Brasileira de Festivais Independentes (ABRAFIN).

No fim de tarde de sábado do Noites Brasileiras, o espetáculo começa na Praça Verde com uma das maiores representantes do reggae no Ceará, a banda DONALEDA, que terá no show a participação do cantor Andread Jó, um dos fundadores da banda em 2001, que segue carreira solo desde 2005. É só o começo de uma noite de festa que vai passar pelas tradições festivas juninas, pelos ritmos do pré-carnaval de Fortaleza, pelo rock de favela, pela performance teatral e outras manifestações artísticas.

Realizado no último final de semana de junho, o Noites Brasileiras não podia deixar de fazer uma alusão aos festejos de São João e traz a quadrilha Junina Passagem, grupo tradicional do distrito de Passagem, em São Gonçalo do Amarante, em atividade há 25 anos. “Foi uma feliz coincidência realizarmos o Noites Brasileiras nesse período, já que não é um evento junino, mas é um projeto que busca justamente promover esses encontros das tradições e das novas manifestações artísticas”, diz William Mendonça.

“Costurando” o espetáculo na noite de sábado em dois momentos, a DJ Priscilla Delgado passeia por diferentes ritmos como o samba, a música popular brasileira, tradicionais do Carnaval, a música eletrônica, entre outros sons latino-americanos. Cearense, Priscilla é pesquisadora musical dos gêneros da América Latina. Como produtora e artista, ajudou a construir e atuou em diversos festivais em Fortaleza, e atua no IV Noites Brasileiras também como curadora, ao lado de William Mendonça.

Ainda na vertente das tradições, a cantora, compositora e atriz cearense Fabíola Líper faz um Tributo ao Mestre Antônio Vieira, compositor e cantor maranhense falecido em 2009 aos 89 anos. Mestre Vieira deixou um rico acervo de mais de 400 composições que refletem suas raízes e os ritmos populares do Maranhão, como o bumba meu boi e o tambor de crioula. Sobre esta homenagem, a artista comenta: “Estou radiante por ter a honra de apresentar Mestre Vieira para o público essencialmente jovem do Noites Brasileiras, que terá a oportunidade de conhecer um pouco da vasta e sensacional obra desse grande artista e, assim como eu desde 2008, se encantar por essa figura espetacular que merece ter a sua trajetória viva na memória musical de nosso País”.

A atriz Áurea Maranhão, uma das grandes revelações maranhenses dos últimos anos, com personagens no cinema e na teledramaturgia, sucesso na Netflix como a policial Márcia da série Cidade Invisível, exibida em mais de 40 países, será responsável por um dos momentos mais encantadores do IV Noites Brasileiras, com o “Manifesto Rastro”, um trabalho teatral performático em perna de pau, apresentado junto à plateia. “É uma atriz maranhense que atua em diferentes linguagens como o cinema e a televisão, e traz ao Noites Brasileiras uma performance comovente e provocante. Ela simboliza também essa força desbravadora dos Nordestinos, que ‘ganham’ espaços e fortalecem a identidade do seu povo maranhense”, destaca William Mendonça.

O “rock da favela”, de Mateus Fazeno Rock, será também um dos grandes momentos da noite.  O show é FNZROCK, trabalho de músicas autorais presentes em “Rolê nas Ruínas” (2020), que já soma 357 mil plays só no Spotify, e em “Jesus Ñ Voltará”, com lançamento previsto para este ano. Ator, performer, músico, compositor e letrista, Mateus é o elo fundador e criativo do Fazeno Rock, rede de produção cultural formada por artistas ligados pelo rock de favela que busca contrapor às formas hegemônicas de criar rock sob as influências do grunge, punk, funk br, rap, reggae/dub e r&b. No palco, além de Mateus nos vocais e guitarra, estão a cyber ogan Dj Viúva Negra, soltando os beats; Mumutante, backing vocal; Larissa Ribeiro e Rafa Lima, que colocam todo mundo pra dançar no baile fznrock.

A saudade do Pré-Carnaval nas ruas de Fortaleza é explícita em milhares de foliões. Nessa trama de ritmos que constrói o Noites Brasileiras, o bloco Unidos da Cachorra invade a Praça Verde para festejar a vida, os encontros, a diversidade e a cultura! Vai ser um encerramento carnavalesco ao som dos ritmistas da “Cachorra”, numa mistura de samba e tantos outros ritmos afins. Na noite, o bloco terá as valiosas participações de duas grandes vozes femininas da nova geração da música no Ceará, Luiza Nobel e Sâmya Kássia.

O IV Noites Brasileira vai ser um encontro de pessoas que representam nacionalmente o seu estado, pessoas da cena autoral, de etnias e formações diferentes, apresentando a tradição, a contemporaneidade e a pluralidade nos palcos.

FEIRA DE ECONOMIA CRIATIVA

No IV Noites Brasileiras, a Praça Verde do Dragão do Mar será transformada em um espaço não só de encontros musicais entre os estados do Ceará e do Maranhão e o público, mas também de gastronomia e produtos artesanais na Feira de Economia Criativa.

ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO

Como ferramenta de acessibilidade, toda a programação artística e o painel contarão com tradução em Libras.

A Comunidade do Poço da Draga vai atuar no Noites Brasileiras em ações de responsabilidade socioambiental e relação com o entorno. Será sugerida ao público a doação de 1kg de alimento e o volume arrecadado será repassado à comunidade do Poço da Draga, entre outras instituições. Duas cozinheiras do Poço da Draga vão participar da feira de gastronomia do festival. Uma delas, Mara, levará o pratinho tradicional e Ivoneide vai levar o pratinho vegano. Produtos de artesãos da comunidade também serão comercializados na Feira de Economia Criativa, em um estande colaborativo.

Moradores do entorno do Dragão do Mar vão compor a equipe de trabalho do festival nos serviços de receptivo, camarim e limpeza. São do Poço da Draga também a produtora Mariana Vasconcelos, atuando na área da comunicação, e a sambista Sâmya Kássia, que terá participação especial no bloco Unidos da Cachorra.

Como parte da programação, o Noites Brasileiras fará uma ação no Poço da Draga, a Parede dos Desejos, que será realizada no dia 02 de julho, na celebração dos 10 anos da Lugar ArteVistas.

SERVIÇO

IV Noites Brasileiras – Festival Multicultural do Brasil – Dias 24 e 25 de junho de 2022 no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Shows na Praça Verde: Dia 24 (sexta) a partir das 19h e no dia 25 (sábado) a partir das 17h, com entrada permitida até às 20h. Painel sobre “Futuro dos Festivais”, no sábado, às 9h30, no Teatro Dragão do Mar. Endereço: Rua Dragão do Mar 81, Praia de Iracema. Instagram: @festivalnoitesbrasileiras / Facebook: noitesbrasileirasmulticultural / Capacidade: 3.000 pessoas. Os ingressos são gratuitos e serão disponibilizados na bilheteria do Teatro (para o evento de abertura no dia 24 com espetáculo Zabumba) e na bilheteria do Planetário do Dragão do Mar (para a Praça Verde).Para a programação do dia 24, retirada a partir do dia 23, a partir das 14h; para shows do dia 25, retirada a partir da véspera, no mesmo horário. Bilheteria do Dragão do Mar: (85)3488-8617.

DÉGAGÉ

Jornalistas Resp. Sônia Lage e Eugênia Nogueira

Atendimento à Imprensa: Sônia Lage e Luana Rodrigues

Contatos:  85-99989.5876 / 98902.6992

degage@degage.com.br / www.degage.com.br

Instagram e facebook: @degagecomunicacao

Junho.2022

0 Comments

Luana Rodrigues

Reply your comment

Your email address will not be published. Required fields are marked*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.